9 de abr de 2015

OS TRÊS MACACOS SÁBIOS, UMA NOVA INTERPRETAÇÃO

Os três macacos sábios (japonês: 三 猿 Hepburn: san'en ou Sanzaru ?, alternativamente 三 匹 の 猿 sanbiki nenhum saru, literalmente "três macacos"), chamado às vezes os três macacos místicos, são um máximo pictórico. Juntos, eles personificam o princípio proverbial "não veja nenhum mal, não ouça nenhum mal, não fale nenhum mal". Os três macacos são Mizaru, cobrindo seus olhos, que não vê o mal; Kikazaru, cobrindo suas orelhas, que não escuta o mal; e Iwazaru, cobrindo sua boca, que não fala o mal.
Existem vários significados atribuídos aos macacos e ao provérbio que incluem associações com estar de boa mente, fala e ação. No mundo ocidental a frase é muitas vezes usada para se referir àqueles que lidam com impropriedade por fazer vista grossa.
Fora do Japão nomes dos macacos às vezes são dados como Mizaru, Mikazaru e Mazaru, como os dois últimos nomes foram corrompidos dos originais japoneses.

Via : wikipedia





Esta é a interpretação tradicional da figura dos três macacos sábios. Porém, recentemente me deparei com uma nova interpretação que renova o significado, muito mais alinhado com a dura verdade de práticas cotidianas:









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não me deixe pensar que sou o dono da verdade. A conversa continua nos comentários